Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1997), mestrado em Parasitologia Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2000), doutorado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2004) e pós-doutorado pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2010). Atualmente é Professor Pleno da Universidade Estadual de Santa Cruz, Revisor de periódico da Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal, Revisor de periódico da Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, Revisor de periódico da Ciência Rural, Revisor de periódico da Agrotrópica (Itabuna), Revisor de periódico da Pakistan Veterinary Journal, Revisor de periódico da Small Ruminant Research, Revisor de periódico da African Journal of Microbiology Research, Revisor de periódico da Experimental Parasitology, Revisor de periódico da Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, Revisor de periódico da Histology and Histopathology, Revisor de periódico da Pesquisa Veterinária Brasileira (Impresso), Revisor de periódico da Histology and Histopathology, Revisor de periódico da Veterinární Medicína, Revisor de periódico da ARS Veterinária (Online), Revisor de periódico da Revista De Medicina Veterinaria ed: Universidad de la Salle e Revisor de periódico da Journal of the Korean Society for Applied Biological Chemistry. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Medicina Veterinária Preventiva.

RESUMO DAS PALESTRAS

Palestra 1: “Será que toda trombocitopenia é causada por hemoparasitos?

O objetivo da palestra será abordar a associação entre os principais hemoparasitos diagnosticados rotineiramente na clínica de pequenos animais (Ehrlichia canis, Anaplasma platys, Dirofilaria immitis, Hemoplasmas, Babesia spp. e outros) e a trombocitopenia, com enfoque em outros possíveis diagnósticos diferenciais causadores de trombocitopenia, que podem e devem ser considerados pelo clínico.

 Palestra 2: “O que todo clínico tem que saber sobre a toxoplasmose felina e sua importância na saúde pública e a, neosporose clínica canina”.

O objetivo da palestra é desmistificar e consolidar informações sobre a toxoplasmose em felinos e neosporose canina. Como se comporta a toxoplasmose em portadores do vírus da imunodeficiência felina e leucemia viral felina? Felinos podem reexcretar oocistos? Gatos e gestantes podem conviver em harmonia? Medidas de controle. Neosporose clínica canina, quando pensar? O que há de comum nos diagnosticados pelo mundo.


Voltar